O milagre da fluência está só em você!

mulher-estudando

Elisa foi minha aluna quando eu ainda atuava em escolas de idiomas. Era uma aluna bem metódica, gostava de copiar tudo o que eu escrevia na lousa, ela dizia que era a única maneira de ela aprender: por meio da escrita e/ou leitura.

Um dia, Elisa foi conversar com a minha coordenadora, na época, e pediu para falar comigo em particular. Esperando pelo pior (nessas horas a gente sempre pensa que o aluno foi falar com a nossa chefe só para falar mal da gente… risos), ela me disse que foi diagnosticada com depressão e, devido a isso, não iria mais assistir às minhas aulas por algum tempo. Eu não tive muito o que dizer a ela, pois também passei pelo mesmo problema e sei bem como é estar com depressão. Eu apenas disse que tudo bem, apenas solicitei que estudasse o conteúdo por meio do livro do aluno que usávamos na época para não perder o semestre.

readersContinuei minhas aulas com o restante da turma e a Elisa, nesse período, ia toda semana à escola para pegar um livro, em inglês, enquanto ainda não se sentia à vontade para voltar às aulas. Ela lia aqueles livros que são conhecidos por READERS (veja a foto). São histórias adaptadas dos livros originais, voltadas para cada nível de conhecimento do idioma: starter, elementary, pre-intermediate, intermediate e upper-intermediate. Além da leitura, o livro vem acompanhado um CD, com o qual você pode ouvir a história e praticar, também, o listening. Nesse meio tempo, Elisa, por meio das leituras, ganhou vocabulário, aprendeu a interpretar textos em inglês, aprimorou o listening e ainda se divertiu.

Alguns dias antes da primeira prova do módulo do semestre, Elisa ligou para escola para, novamente, conversar comigo. Aflita, ela me perguntou se teria condições de fazer a prova, já que não frequentou nenhuma das aulas, mas que havia estudado em casa, sozinha. Como eu sabia que ela estava lendo os livros em inglês toda semana, eu disse que sim, que ela teria condições de fazer a prova numa boa. Claro que Elisa achou que não, mas insisti e ela foi fazer a prova no dia agendado.

A prova consistia em Use of Language (basicamente conhecida por gramática), listening, interpretação de texto e redação. Com 1h15 de duração para todos os alunos.

Era uma turma de seis alunos, incluindo a Elisa, e na hora de corrigir as provas, percebi que ela tinha obtido a maior nota da turma. Enquanto os demais assistiam às aulas, mas não estudavam em casa, tiraram notas medianas.

Não tive como não apresentar para o resto da turma, o resultado da avaliação da Elisa, já que ela se preparou sozinha, sem a ajuda de um professor particular, apenas lendo livros em inglês.

Repare que nem a depressão a impediu de se dedicar aos estudos!

Manter contato com o idioma, fora da sala de aula, é tão ou mais importante do que apenas frequentar suas aulas, e a Elisa foi a prova disso.

Você pode fazer a mesma coisa que ela ou pode:

  • Ouvir podcasts (existem vários na Internet).
  • Assistir a suas séries favoritas com legendas em português, mas com o som original (com a Netflix, hoje, não tem mais desculpa).
  • Usar aplicativos de celular (muitos são bons e gratuitos).
  • Ler artigos da sua área de atuação em inglês, na Internet.
  • Assistir a centenas de vídeos existem no Youtube. Há muitos professores, nativos e não-nativos, com canais muito bons que ensinam inglês para quem quiser aprender, inclusive eu. (risos).
  • Cursos online gratuitos ou pagos em plataformas como Udemy, Hotmart e outros.
  • Escrever um diário em inglês.
  • Fazer amizade, online, com algum falante da língua inglesa e agendar encontros periódicos para conversarem em inglês, via Skype.
  • Fazer um curso de imersão num final de semana.

A lista é longa.

Seja criativo, mas não deixe de fazer a sua parte quando não estiver com o seu professor de inglês. Dedique-se, pelo menos, 15 minutos por dia estudando em casa, sozinho. Não deixe de sempre rever o conteúdo estudado em sala de aula, pois a repetição também é a alma do aprendizado e divirta-se com o idioma.

O milagre da fluência está só em você!

Tânia Carmonario
Solte a Língua

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close